Lion – Uma Jornada para Casa (Lion)

Aqui começo a falar sobre os indicados que são baseados em histórias reais, não criei essa separação propositalmente, me dei conta agora.
O filme conta a história de Saroo Brierley, que ao cinco anos de idade se perde da família ao embarcar sozinho num trem enquanto procurava o irmão mais velho Guddu que o havia levado para um “trabalho” noturno numa estação ferroviária.
O trem havia sido recolhido para uma parte longínqua da Índia, deixando a pequena criança longe de casa não somente pela distância geográfica como também cultural, os diversos dialetos do país dificultam a comunicação quando ele tenta explicar de onde vem.

Desolado por não encontrar quem o ajuda em Calcutá acaba por enfrentar situações de perigo expostos como uma crítica social ao segundo país mais populoso do mundo.
O jovem é oriundo de uma família pobre, o que dificulta a busca da família por ele, fato esse não detalhado, talvez, como elemento que priorizava a solidão e desemparo do personagem.

Pequeno Saroo

Pequeno Saroo

Após muitos minutos de aventuras em que torcemos pela criança somos levados a um salto temporal de vinte anos quando um casal australiano adota o pequeno Saroo, sendo a mãe adotiva nada menos que Nicole Kidman.
E entra em cena Dev Patel como o Saroo adulto, que está aos poucos deixando o ninho para os estudos e se relacionar com Lucy (Rooney Mara) que conhece numa reunião multicultural muito plausível na Austrália.
Em uma casa em que há outros indianos um doce ativa uma lembrança antiga, e Saroo sente o peso do passado vir à tona.
Seguindo indicações ele decide procurar sua família utilizando o Google Earth, numa empreitada longa e cansativa que acaba por culminar num conflito com a vida atual de Saroo.

Lion é um filme emocionante, não posso discordar.

Mas a segunda parte do filme, em que acompanhamos a sua busca entremeada de lembranças do passado, com figuras preservadas de seu idolatrado irmão mais velho e sua adorada mãe, deixa a desejar porque por mais que Dev Patel se esforce, não cria vínculos dignos de uma indicação de melhor atuação.
No geral, há muito desperdício de atuação, como a linda Rooney Mara e a própria Nicole Kidman que são atrizes excepcionais e poderiam complementar todo o drama além do que ofereceram.

Saroo versão australiana

Saroo versão australiana

Um filme que mostra uma Índia com perigos e crianças desfavorecidas já ganhou uma estatueta de melhor filme (cerimônia de 2009), mas Lion não acaba em dança, desculpa o spoiler.
No entanto há uma emoção genuína no desfecho da tal “Jornada para Casa”, que além da encenação temos o ar da graça das imagens reais, lembre-se que é uma história real, e aí as gotas de suor que saem dos olhos fica a seu critério.

Ma’a salama

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s