Abutres do Momento

Inevitável alguma resenha não tecer comparações entre o filme O Abutre (Nightcrawler) com A Montanha dos Sete Abutres (Ace in the Hole). Interessante é o abismo entre os dois, 2014 e 1951 respectivamente.
O Abutre foi lançado no final do ano passado, com Jake Gyllenhaal interpretando um desempregado que rouba cobre e diversos metais cortando cercas de propriedade privadas e revende para o chefe de um ferro-velho que nunca irá contratá-lo. A oportunidade bate à porta quando na madrugada se depara com um acidente, e um cameraman chega às pressas e registra o ocorrido e em poucos segundos já está negociando o preço do vídeo com algum canal interessado.
O ramo de jornalismo criminal independente o fisga e autodidata como é aprende tudo que pode pela internet, pesquisando muito e entrando de gaiato como vários outros que viram noites ouvindo a rádio da polícia a fim de chegar primeiro para registrar a desgraça alheia.
Em A Montanha dos Sete Abutres o personagem de Kirk Douglas se aproveita de um desastre de uma mina, em que um trabalhador fica preso, a fim de ganhar notoriedade explora a situação, monopoliza a cobertura e estende o resgate o máximo que pode, até o fim trágico…
Em O Abutre, vemos essa história exponencialmente explorada pelo personagem numa Los Angeles noturna, e toda a ambição do novato tange à ganância deliberada que exala nos poros do capitalismo moderno.
A ascensão de Louis Bloom é entremeada com jargões do mundo corporativo, assim como o seu discurso e engajamento com o crescimento de sua futura empresa farejadora de sangue.
A manipulação do que a lente irá captar é deslavada, em uma cena rasteja um corpo de um acidente que acabara de acontecer para obter um bom ângulo, registra a eliminação do concorrente, ou então retém informação de quem são os assassinos de um crime que cobriu para depois entregá-los aos tiras enquanto os vilões comem numa lanchonete com civis em mesas próximas.
Jake Gyllenhaal é um bom ator, desde Donnie Darko o cara arrasta fãs pela sua atuação e ganha meu respeito por participar em filmes como esse, em épocas que blockbusters ajudam na venda de pipoca.
Se o slogan “se você está me vendo está tendo o pior dia de sua vida” não o enojar pela essência desse filme, com certeza a atuação dele o fará, e não digo somente pelos olhos arregalados de um sociopata que descobre a sua vocação.

 

Ma’a salama!

Anúncios

Um comentário sobre “Abutres do Momento

  1. Parece ate uma luz no fim do túnel, as veses não sabia o que de fato estava fazendo mais a indecisão levava a indecisão e com alguns acertos deu deu ênfase ao consumo de uma mente sociopata. Intrigante!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s